Categorias do Blog

Exploração de loterias como atividade ligada coleta de impostos

Loterias

Exploração de loterias como atividade ligada coleta de impostos

Loterias: Atividade de Arrecadação

 


Exploração de loterias como atividade liada coleta de impostosVários países do mundo desenvolvido consideram a exploração de suas loterias como atividade ligada ao financiamento dos produtos e serviços que devem ser disponibilizados à população pelo setor público.

 

O senso comum indica que impostos e taxas se prestam melhor do que loterias para a obtenção de grandes volumes de recursos para a aplicação no financiamento de serviços públicos, especialmente no que diz respeito aos custos de sua arrecadação, uma vez que é mais barato arrecadar por meio de impostos e taxas que pelas loterias.

 

No entanto, impostos e taxas não são bem vistos pela população e os recursos deles derivados não são obtidas pelo Estado de forma espontânea, ou seja as pessoas são “obrigadas” a pagarem os impostos que muitas vezes são taxas e impostos altos para o padrão do brasileiro, mas há essa condição imposta pelo Estado.

 

Os recursos obtidos por meio da exploração de loterias, ao contrário das taxas e impostos, são espontâneos na forma que são vistos pela população e, se os produtos lotéricos não se prestam à geração de grandes volumes de recursos públicos, a sua aquisição é desejada pelas pessoas, visto que em troca concorrem a uma possibilidade de ganharem um bom prêmio que mudariam as suas vidas. Além do que não são “obrigadas” a participar, compra quem quer.

 

Os recursos obtidos pelas loterias são altíssimos, visto os grandes prêmios que são pagos cotidianamente pela arrecadação dos jogos. Portanto concluímos que os recursos obtidos pela coleta de apostas dos produtos lotéricos pertencente ao governo poderiam de fato trazer mais benefícios visíveis à população deste país.

 

Como obras de cartão postal que atraiam turismo e gerem mais lucro. De certa forma o que se percebe no senso comum é que de posse dessa grande arrecadação em que o governo do Brasil hoje possui, e, ainda que se encontre em grande dívida externa, o senso comum se pergunta: e a distribuição desigual de renda, esses recursos não poderiam ser destinados a isso?

 

Ou mesmo ao pagamento desta dívida que dificulta a relação dos países? Já que os apostadores participam ativamente desde que foram “viciados” nesta ideia.

 

O ser humano, desde os primórdios, tem certa atração por jogos e premiações. Ganhar bens materiais, recompensas ou lucros monetários sempre fizeram parte do perfil do homem. Tanto que as primeiras apostam que se têm registro, ocorreram em forma de sorteio, há milhares de anos pelos egípcios e mais tarde por romanos e pelos gregos, reconhecidos apreciadores de esportes.

 

 

 

Jogo de Azar: Historia, definição e vício

 

Jogo de azar pode ser definido como a aposta de qualquer tipo de bem de valor sobre um evento de resultado incerto, em que o final é determinado, em vários graus, por fatores aleatórios. Na sociedade moderna dinheiro é usualmente o meio de troca, enquanto que em outras sociedades pdia ser representado por conchas, ossos de animais especialmente desenhados, comida, joias, entre outros.

 

Os antigos alemães arriscavam a vida ou a liberdade, ao passo que os chineses apostavam partes do corpo, como perna, braço, dedos e cabelos.  As formas de jogo de azar são inúmeras e estão sempre em transformação, sendo que o que é considerado jogo de azar por uns pode não ser considerado por outros. Nenhuma eleição ou evento esportivo escapa de apostas, assim como eventos da natureza também não estão imunes. O homem joga até com a própria vida, como na roleta russa.

 

Qual seria o limite do homem entre ser um jogador social ou um jogador viciado, podemos dizer patológico?  No senso comum entende-se que a diferença entre o jogador patológico e o jogador social é que este pode parar de jogar a qualquer momento, independente de estar ganhando ou perdendo.

 

Sua autoestima não está ligada a ganhar ou perder e outros aspectos da vida são mais importantes e recompensadores do que o jogo. Já para os viciados, qualquer tem o poder de gerar uma adrenalina considerável, principalmente se perderem e estiverem com dificuldades financeiras, sendo que esta tensão leva a intensificar ainda mais o comportamento de jogar.

O jogo faz essas pessoas se sentirem importantes, poderosas, influentes e respeitadas. Perder faz o jogador viciado sentir se inadequado. Ele entende que o conserto para isso é jogar novamente para ganhar tornando o ciclo vicioso.

 

O mundo está ai, as ofertas de jogos estão também, joga quem quer. Nada, nem uma lei governamental pode obrigar uma pessoa a comprar um jogo ou jogar em qualquer um que seja. Veja alguns jogos comandados pelo governo hoje no Brasil através da CEF (caixa econômica federal).

 

Ganhe na Quina, Mega-Sena, Mega da Virada, TimeMania, LotoMania, DuplaSena, Federal, Loteca, LotoGol, LotoFácil e raspadinha. É muito fácil encontrar navegando pela internet, anúncios como este. Estes são os principais jogos da Loteria no Brasil.

 

Feito com e estratégia por Sunset Agência de Marketing